Um ano de Brasil Mais Seguro: Chega de repressão!

Na quinta-feira (27/06), completamos um ano do Plano Brasil Mais Seguro. O programa que tinha como objetivo reduzir a violência em Alagoas e fazer de nosso estado vitrine para o resto do país se mostrou, em menos de um ano, um completo fracasso. O governo estadual colocou toda sua máquina da comunicação para queimar, gastando muito dinheiro para convencer as pessoas de que as ruas de Alagoas estavam mais seguras. Mas as pessoas na rua não foram convencidas pelos outdoors e toda a propaganda. A mentira foi dita mil vezes, mas continuou sendo mentira, uma péssima mentira.

Ainda não terminamos o ano de 2013 e já foram mais de mil homicídios no Estado de Alagoas. Está desmantelada toda a farsa que Dilma e Téo tentaram construir. Nós do PSTU avisamos que este projeto seria um fracasso.

PSDB e PT de mãos dadas para reprimir os trabalhadores brasileiros e a juventude negra

O PT Alagoas afirma que o Plano Brasil Mais Seguro sofre de problema de gestão, ou seja, a questão é a administração do governo Téo Vilela que não desenvolveu “ações conjuntas que resultassem diretamente na redução dos números da violência”. Na ânsia de defender o governo Dilma, o PT estadual deixa de lado a análise do que é o Plano Brasil Mais Seguro e cai em críticas a gestão e a propaganda em torno do Plano. O PT de Alagoas esquece que o programa é de autoria conjunto entre Governo de Alagoas (PSDB) e Governo Federal (PT), sendo impossível dissociar a crítica ao programa da crítica ao PT.

O PT, ao implementar este programa, abre mão de um conjunto de reivindicações históricas da esquerda. O programa da esquerda para a violência sempre aliou a necessidade de combater a violência à necessidade de respostas às desigualdades sociais. As altas taxas de homicídio estão diretamente associadas ao problema da miséria social que acomete nossos municípios. Infelizmente o PT já não é mais o mesmo partido; hoje é mais um partido da ordem, corrupto, que governa para os poderosos e que rifou para o mercado financeiro mundial todos os sonhos da classe trabalhadora.

Nós do PSTU mantemos erguidas as bandeiras que o PT jogou na lama! Ainda insistimos no fato de que enquanto os problemas estruturais do capitalismo persistirem continuarão os problemas da violência urbana. Só com o fim do Capital e com o socialismo poderemos almejar uma sociedade livre da opressão, da exploração e do sofrimento de nossa classe.

Pelo Fim da PM!

As históricas mobilizações que tomaram conta do nosso país nas últimas semanas escancaram para toda a população qual o papel da Polícia Militar. Arrogância e truculência eram a tônica das operações, prendendo e espancando estudantes, trabalhadores e até jornalistas. Agredindo militantes a troco de nada, exalando autoritarismo por todos os poros. Este resquício da ditadura militar precisa ter decretado seu fim assim como o regime que a gerou. Até mesmo a Organização das Nações Unidas (ONU) já deu declarações defendendo a dissolução da atual PM.

Não temos nada contra os policiais trabalhadores. O problema não são os indivíduos. O problema é a instituição que está completamente corrompida. Degenerada em sua essência, a PM reprimindo os manifestantes de todo o país mostra sua real face e objetivo. Mais PM's nas ruas jamais significará redução da violência e sim o seu oposto.

Um programa para combater a violência na raiz

A única maneira de vencermos o grave problema da violência em nosso estado é investindo mais em moradia, transporte, educação e saúde pública, além de aceso gratuito ao lazer para os trabalhadores e a população mais pobre.

Nenhuma desoneração fiscal aos usineiros e empresários, porque são eles os responsáveis pela miséria alagoana.

Construir uma nova legislação sobre a questão das drogas. As drogas precisam ser legalizadas, regularizadas e controladas pelo Estado, só assim poderemos combater o tráfico financiador da violência.
Por fim, precisamos construir uma nova polícia e dissolver a atual PM. A segurança dos trabalhadores deve ser controlada pelos próprios trabalhadores e não por um destacamento autoritário de homens armados a serviço dos poderosos e voltado para reprimir a população como é hoje a PM.

É a essas consignas que devem preencher em um plano em combate a violência, e não a questão de gerencia como defender o PT. Diferente disso o que teremos é o fracasso, assim podemos afirmar: Téo e Dilma o seu Plano Brasil Mais Seguro fracassou!

Nenhum comentário:

Postar um comentário