Pra combater a homofobia a nossa luta é todo dia!

Há 44 anos, LGBT’s de Nova York cansados dos abusos e perseguições policiais, tomaram as ruas da cidade por quatro dias, fazendo barricadas e resistindo à violência do estado, pra exigir seus direitos. Esse episódio ficou conhecido como a Revolta de Stonewall, o nome do bar onde acontecia a maior parte dos abusos. Um ano depois houve uma grande passeata relembrando o acontecimento, a partir dai começaram a surgir às paradas do orgulho gay pelo mundo.

Infelizmente, as Paradas vêm perdendo o espírito de luta e se transformando em um grande carnaval fora de época.

Em junho vimos multidões indo às ruas, exigindo o passe-livre, melhorias na educação e também a saída do pastor homofóbico Marcos Feliciano da presidência da Comissão de Direitos Humanos. Graças a essas mobilizações tivemos muitos avanços no país, desde diminuição das tarifas de ônibus ao arquivamento do projeto de Cura Gay.

Alagoas é o estado onde, proporcionalmente, mais se mata LGBT’s no país. A cada 26 horas, um LGBT é morto no Brasil. Por isso, é de extrema importância que resgatemos o espírito combativo das Paradas, afinal milhões vão às ruas, nenhum direito é conquistado e após o evento todos voltam a ficar vulneráveis a violência.


Devemos exigir a criminalização da homofobia e deixar claro que o movimento LGBT organizado não está disposto a abrir mão dos seus direitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário