Todos ao ato dos trabalhadores!























No auge do Lulismo, quando indagados sobre as mínimas reformas que o governo praticava, muitos amigos militantes de movimentos defensores e/ou simpatizantes do Governo, como a CUT, UNE e MST, diziam que, diante da conjuntura, aquilo era o possível a ser feito.



Agora, na falência do Lulismo, vemos o país em recessão econômica, um congresso de bandidos corruptos, uma oposição de direita organizada nas ruas e o Governo Dilma esfacelado e promovendo uma onda de ataques aos direitos. Sem dúvida, os companheiros desses movimentos consideram que houve uma mudança para além de considerável na luta de classe no Brasil. No entanto, diante de tantas mudanças , o fiel discurso continua: "o Governo tem feito o possível". 



Um dia depois de Dilma anuncia pelas bocas traiçoeiras de Levy seu mais novo pacote de maldades, gostaria de dizer aos meus amigos da UNE, CUT, MST e também do MTST e PSOL, que não há mais tempo para vacilações. Já passou da hora de decidirem se ficarão com o povo trabalhador ou com esse governo que ataca nossos direitos.



Nesta sexta, dia 18, os partidos PSTU, PCB e setores do PSOL, movimentos e ativistas de esquerda organizarão atos em todo o país contra Dilma e contra o congresso! Convocamos a CUT, UNE e MST que rompam com Dilma para lutar contra esse ajuste! É hora de construir uma terceira via, uma alternativa de esquerda que combata Aécio, Renan, Cunha e Dilma e que represente o povo trabalhador! 

Se realidade tem comprimindo as nossas esperanças, é hora de romper a barreira do possível! 

Todos ao ato dos trabalhadores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário